MANIFESTO DA SOCIEDADE VETERANOS DE 32-MMDC AO POVO BRASILEIRO

quinta-feira, 30 de outubro de 2014


CAMPANHA “SACOLINHA DE NATAL 2014”



CAMPANHA “SACOLINHA DE NATAL 2014”

A Assessoria Policial Militar do Tribunal de Justiça Militar do Estado de São Paulo (APMTJM), em apoio ao Núcleo Espírita Padre Zabeu, convida a todos policiais militares e familiares a participarem da campanha “Sacolinha de Natal 2014”.

A sacolinha será entregue a crianças carentes assistidas pelo Núcleo Espírita Padre Zabeu no dia de Natal.

Os interessados poderão retirar na APMTJM uma ficha onde estará inserido o nome da criança beneficiada e a listagem dos itens e tamanhos a serem inseridos na respectiva sacolinha.

O Núcleo Espírita Padre Zabeu fica localizado na Rua Amaral Gama, 113, Santana, São Paulo/SP, CNPJ 96.480.561/0002-95, site:http://padrezabeu.com.br/

Para maiores esclarecimentoa ligue na APMTJM nos seguintes telefones: 11-3218-3280, 3218-3281 ou no email apmtjm@policiamilitar.sp.gov.br

PARTICIPE!!!

ESCRITURA DE DECLARAÇÃO

segunda-feira, 27 de outubro de 2014


2º TABELIÃO DE NOTAS
COMARCA - SÃO PAULO
MANOEL OLEGÁRIO DA COSTA
2º TRASLADO
LIVRO 1906     PÁGINA 203

ESCRITURA DE DECLARAÇÃO

SAIBAM quantos a presente escritura virem que, aos vinte e nove (29) dias do mês de novembro do ano de mil novecentos e noventa e nove (1999), nesta cidade de São Paulo, Capital do Estado do mesmo nome, República Federativa do Brasil, na Rua Engenheiro Francisco Pitta Brito, nº 125, 10º andar, bairro de Santo Amaro, onde a chamado vim, acompanhado da escrevente que esta escreve e perante mim, Tabelião, compareceu como outorgante declarante, adiante designado apenas declarante, o dr. HERBERT VICTOR LEVY, brasileiro, casado, empresário, portador da cédula de identidade, RG nº 277.173-5 SSP/SP, inscrito no CPF/MF sob nº 003.719.638-34, residente e domiciliado nesta Capital na rua México, nº 9, bairro Jardim América; o presente, reconhecido como o próprio de que trato, pelo exame dos documentos apresentados, acima referidos, do que dou fé. Então, pelo declarante, sob as penas da lei, me foi declarado: Primeiro: que, ele ora declarante em 11 de fevereiro de 1938 compareceu neste Tabelião e aqui, juntamente com outros amigos e companheiros, pela Escritura lavrada no Livro 528, às folhas 10, procederam a "Instituição da Fundação Monumento e Mausoléu ao Soldado de 32"; quer ele ora declarante por esta escritura ratificar aquela Instituição em seu todo, inclusive os Artigos 6º e 7º e, muito especialmente o parágrafo 1º que diz: "Em caso de impedimento de qualquer dos membros da Comissão Administrativa, será ele substituído provisoriamente por pessoa escolhida pela própria Comissão"; quer ele declarante ressaltar que àquela Comissão Administrativa foi outorgada a administração geral com amplos poderes de representação e execução do seu objetivo; Segundo: que, ele declarante pela presente escritura quer narrar, como único remanescente que é daquela Instituição, o seguinte: a) que, no ano de 1938, aos 11 dias de fevereiro, uma equipe constituída de 14 ilustres personalidades, entre as quais advogados, médicos, comerciantes e banqueiros, fizeram, por estarem assim de acordo, constituir-se a FUNDAÇÃO MONUMENTO E MAUSOLÉU AO SOLDADO DE 32, com patrimônio já constituído e atualizado, conforme balanço levantado em 31 de dezembro de 1937, com o fim precípuo de construir um monumento e mausoléu daqueles que tombaram na Revolução Constitucionalista de 1932; b) ocorre, que os integrantes da Escritura suso gizada, instituidores da Fundação, foram, à época, outorgantes e reciprocamente outorgados, como consta do documento na primeira folha, 9ª linha de cima para baixo, e de forma clara e inequívoca, expressaram que a administração, conservação e manutenção, enfim, toda a competência na direção do Monumento deveria centrar-se nas mãos daqueles, que por ele lutaram, que por ele criaram uma campanha "Pró-Monumento", que por ele formaram um patrimônio expressivo, e que, por derradeiro, tornaram possível a realização de um sonho, deixando para o povo de São Paulo um Monumento belíssimo, que integra o Patrimônio Histórico da Cidade de São Paulo; c) que, nos dias atuais, essa verdadeira obra prima, de valor inestimável, pelo seu caráter patriótico e igualmente pela técnica de engenharia e materiais aplicados em sua construção, como as "arcadas", o revestimento interno todo em mármore travertino italiano e, não se pode deixar de mencionar os painéis, dotados de uma beleza ímpar, confeccionados por artistas vindos da Itália especialmente para realização desta obra. O que pode ser feito para preservar esse Monumento, que é parte integrante da História da Cidade de São Paulo? É fundamental manter a tradição e o compromisso legal que foi firmado com a constituição da FUNDAÇÃO, centrando a administração e o controle total, nas mãos de pessoas investidas no mesmo espírito que outrora havia naqueles ilustres brasileiros, pessoas que verdadeiramente conhecem, que vivenciaram o Movimento Constitucionalista de 32, ou por estas indicadas, como consta da CERTIDÃO "ESCRITURA PÚBLICA DE INSTITUIÇÃO DA FUNDAÇÃO MONUMENTO E MAUSOLÉU AO SOLDADO PAULISTA DE 32", no LIVRO Nº 628, às folhas 10, décima linha da folha nº 2 de baixo para cima - 22º Cartório de Notas: d) que, transcrevemos, nesta oportunidade única, já que o M.M.D.C. - Sociedade Veterana de 32, se encontra muitíssimo próximo de seu septuagésimo aniversário, as palavras fortes e emocionadas  do dr. José Benedicto Silveira Peixoto, que esteve presente no Movimento Constitucionalista de 32, bem como na elaboração do M.M.D.C.: "No dia 24 de maio de 1932, à noite, era fundada a Sociedade, que depois ficou chamada de M.M.D.C., em homenagem aos moços que morreram na noite de 23/24 de maio: Martins, Miragaia, Draúsio e Camargo. Cresceu bem depressa, eis que, desde o primeiro instante contra a ditadura então dominante. Terminado o Movimento Constitucionalista, os paulistas e seus companheiros de outros Estados, sobrelevando-se Mato Grosso do Sul, acharam de manter-se unidos. Tivemos, então, a unificação dos constitucionalistas na Sociedade Veteranos de 32-M.M.D.C.. Não demorou a idéia da Fundação Monumento e Mausoléu do Soldado  Constitucionalista, tendo à frente o Professor Doutor Benedicto Montenegro, e reunindo algumas das maiores personalidades de São Paulo. Daí, vencendo dificuldades e mais dificuldades, puderam seus idealizadores levantar, no Ibirapuera, o Monumento Mausoléu do Soldado Constitucionalista, sendo que, sua manutenção foi confiada à M.M.D.C., como todos os poderes para dirigi-lo e administrá-lo. Desde então, vencendo muitos tropeços, vem a M.M.D.C. cuidando zelosamente do Monumento-Mausoléu, isso conseguindo, com não poucos sacrifícios de seus dirigentes, entre os quais, como Presidente Nato do Conselho Supremo, o Comandante Geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo e como presidente do Conselho Executivo o sr. Geraldo Faria Marcondes, veterano e ferrenho lutador pela M.M.D.C.. Eis porque, como único remanescente da Fundação do Monumento-Mausoléu, tenho a declarar que e´, como sempre foi, da M.M.D.C.; a manutenção e administração do aludido Monumento"; e) Relevante acrescentar um detalhe: que, o ilustre sr. dr. José Benedicto Silveira Peixoto que se destaca, como parte integrante deste documento, inclusive presente a este ato, expressamente declara o seguinte: "pondero no sentido de permanecer o digno sr. Geraldo Faria Marcondes, na Presidência do Conselho Executivo, conforme ficou consignado em minhas palavras e expressões insertas neste atual documento"; f) Essa é a necessidade do Monumento e Mausoléu ao Soldado Constitucionalista de 32, expressa nesta declaração do ilustre dr. José Benedicto Silveira Peixoto, da qual o declarante comunga integralmente e a ratififica, como único membro remanescente entre os que constam da escritura de Instituição da Fundação Monumento e Mausoléu ao Soldado Paulista de 32. Presentes a este ato: dr. GUALTER GODINHO, brasileiro, casado, magistrado aposentado, portador da cédula de identidade, RG. 437.242 SSP/SP, inscrito no CPF/MF sob nº 002.897.528-68, residente e domiciliado nesta Capital, na Alameda dos Aicás, nº 668, apartamento 72, bairro Moema; dr. JOSÉ BENEDICTO SILVEIRA PEIXOTO, brasileiro, casado, advogado, portador da cédula de identidade, RG. 186.719 SSP/SP, inscrito no CPF/MF sob nº 002.170.778-20, residente e domiciliado nesta Capital na Rua Rodrigo Lobato, nº 82, bairro Sumarezinho; sr. THEOBALDO DE FREITAS LEITÃO, brasileiro, casado, contador aposentado, portador da cédula de identidade, RG 797..524 SSP/SP, inscrito no CPF/MF sob nº 660.627.218-15, residente e domiciliado nesta Capital na Rua Monte Alegre, nº 1159, apartamento 23, bairro Perdizes; sr. GERALDO PIRES DE OLIVEIRA, brasileiro, casado, contador aposentado, portador da cédula de identidade, RG. 1.121.077-1 SSP/SP, inscrito no CPF/MF sob nº 010.145.958-00, residente e domiciliado nesta Capital na Rua Benito Juarez, nº 68, bairro Vila Mariana; e sr. GERALDO FARIA MARCONDES, brasileiro, casado, empresário, portador da cédula de identidade, RG 273.741-3/SSP/SP, inscrito no CPF/MF sob nº 004.828.898-53, residente e domiciliado nesta capital na Alameda Eduardo Prado, nº 793, apartamento 83, bairro Santa Cecília; os presentes, reconhecidos como os próprios de que trato, pelo exame dos documentos apresentados, do que dou fé, que tudo viram e ouviram, achando a presente lavrada conforme as declarações do dr. HERBERT VICTOR LEVY. De como assim disseram, dou fé. A pedido dos comparecentes lavrei a presente escritura, a qual feita e lhes sendo lida em voz alta, por estar conforme nos termos em que se acha redigida, a outorgaram, aceitaram e assinam. Eu, EGLANTINA PINTO DE SOUZA NOGUEIRA, escrevente, a escrevi. Eu, GERSON FRANCISCO OLEGÁRIO DA COSTA, Tabelião Substituto, a subscrevi. (a.a.) HERBERT VICTOR LEVY///GUALTERGODINHO///JOSÉ BENEDICTO SILVEIRA PEIXOTO///THEOBALDO DE FREITAS LEITÃO///GERALDO PIRES DE OLIVEIRA///GERALDO FRAI MARCONDES. Trasladada na data retro. Eu _______________________(Eglantina Pinto de Souza Nogueira), escrevente, a digitei. Eu, GERSON FRANCISCO OLEGÁRIO DA COSTA, Tabelião Substituto, a conferi e assino em público.
EM TESTEMUNHO DA VERDADE
_______________________________________________
GERSON FRANCISCO OLEGÁRIO DA COSTA
Tabelião Substituto






quarta-feira, 8 de outubro de 2014



MISSA DE 7ª DIA

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Prezados Senhores (as)

Informamos que a missa de 7º dia da Dona Irene Coelho Camargo, mãe da Diretora Jurídica da Sociedade Veteranos de 32-MMDC, será dia 09 de outubro, quinta-feira, às 20h00 na Igreja do Coração de Maria, sito à Rua Jaguaribe, 699 - Higienópolis - São Paulo - SP.

NOTA DE FALECIMENTO

quinta-feira, 2 de outubro de 2014


É com muita tristeza que comunicamos o falecimento da Dona Irene Coelho Camargo, mãe da Dra. Maria Lúcia Camargo, Diretora Jurídica da Sociedade Veteranos de 32-MMDC.

O sepultamento será amanhã, dia 03, no Cemitério do Araçá, sito à Av. Dr Arnaldo às 11hs da manhã.